Desgaste dos pneus

Porque é que o desgaste dos pneus não acontece de forma idêntica com todos?

moto edito wear help and advice

A quilometragem final de um pneu pode depender de vários fatores:

Alguns podem ser controlados pelo motociclista: pressão dos pneus, carga, velocidade do veículo, estilo de condução (travagem e aceleração).

Outros não podem ser controlados e implicariam uma alteração do estilo de condução adotado:

  • Utilização em estrada: sinuosidade da estrada, tipo de piso
  • Utilização em todo-o-terreno: tipo de terreno (areia, gravilha, lama…), temperatura ambiente

Apenas um fator isoladamente pode ter um pequeno impacto na quilometragem de um pneu; contudo, a conjugação de diversos fatores promove um maior desgaste dos pneus.

O piso dos pneus é o que garante a maior parte da aderência em estrada. À medida que começam a ficar gastos, começam a perder a sua capacidade de drenar água. Por isso, é importante conduzir mais devagar em piso molhado.

Verifique regularmente o nível de desgaste dos seus pneus.

Como verificar o desgaste dos pneus?

Deve sempre verificar o nível de degaste em vários pontos do pneu.

As verificações podem ser realizadas com um medidor de profundidade ou através dos indicadores de profundidade integrados no piso (com um símbolo visível na parte lateral, se disponível). Se o limite legal ou técnico for atingido, o pneu deve ser eliminado e substituído.

Quando e como verificar os seus pneus?

Os pneus devem ser verificados regularmente para detetar qualquer desgaste anormal e potenciais danos.
Siga os passos indicados abaixo:

  • Piso: Procure qualquer objeto estranho, cortes, danos localizados ou desgaste anormal
  • Flancos: Procure danos provocados por impactos (piso, buracos, …), cortes, fissuras ou deformações invulgares
  • Área em torno do aro/tira de proteção do talão: Procure marcas feitas por arranhões ou danos no aro.

Todas as fissuras, cortes e deformações visíveis no piso do pneu, nos flancos, ou na área onde o pneu entra em contacto com a roda devem ser verificados ao pormenor (internamente/externamente) por um profissional de pneus. Aplica-se a mesma situação a qualquer deterioração do aro.

Em caso algum devem ser montados pneus que apresentem danos como um talão deformado ou visível, borracha ou camadas a começar a saltar, danos por óleo ou substâncias corrosivas, manchas ou abrasão na borracha interior, resultantes de uma condução com pressão dos pneus insuficiente.

Durante a inspeção de cada veículo, comprovar que as tampas das válvulas estão em estado aceitável. Em caso de dúvida, substitua as tampas.

Precisa de mais ajuda?

Está a utilizar um navegador não suportado
Está a utilizar um navegador que não é suportado por este site. Isto significa que algumas funcionalidades podem não funcionar como pretendido, o que pode levar a comportamentos anormais quando estiver a navegar no site. Utilize ou atualize/instale um dos seguintes navegadores para tirar o melhor proveito deste site.