Os automóveis elétricos precisam de pneus especiais? 

Descubra tudo o que precisa de saber sobre pneus para veículos elétricos, as diferenças face aos pneus usados em veículos convencionais, e como os pneus adequados contribuem para a autonomia, consumo de energia e toda a experiência de condução.

Por que motivo os pneus para os carros elétricos e pneus convencionais precisam de ser diferentes? 

Os veículos elétricos têm um peso superior devido às suas baterias, por isso precisam de pneus que possam suportar o peso adicional. Enquanto a bateria de um veículo elétrico armazena a energia, é o motor elétrico que disponibiliza o binário instantâneo (e o silêncio no interior do automóvel!). Num veículo elétrico, assim que carrega no acelerador, é imediatamente disponibilizada 100% da potência do veículo. Isto significa que as transferências de peso são mais acentuadas, bastante mais intensas do que com um veículo de combustão interna. Isto também afeta o desgaste dos pneus.

A Michelin concebe os pneus para carros elétricos de forma diferente para ter este aspeto em consideração, principalmente na estrutura dos pneus e dos seus materiais.

O segundo fator em que os pneus para carros elétricos precisam de se diferenciar dos pneus convencionais é o ruído. Mas um veículo elétrico é silencioso, não é? Sem o ruído de um motor de combustão, o som dos pneus na superfície da estrada é muito mais evidente num veículo elétrico. Assim, os fabricantes têm de criar pneus que sejam mais silenciosos. Desta forma, é possível reduzir o nível de ruído no interior do veículo.

Por este motivo, os pneus MICHELIN Pilot Sport EV (EV = veículo elétrico) estão equipados com a inovadora tecnologia Michelin Acoustic que reduz o nível de ruído registado em 20%. (1)

O terceiro fator específico dos automóveis elétricos é a autonomia da bateria e o risco de ficar parado, especialmente nas viagens longas. Através da resistência ao rolamento, os pneus contribuem para o consumo elétrico, através da autonomia da bateria.Os pneus MICHELIN e.PRIMACY encorajam a transição para a mobilidade elétrica. A sua performance em resistência ao rolamento no mercado de pneus de substituição premium, melhora a eficiência energética dos veículos elétricos, aumentando a autonomia em cerca de 7% ou 30 km, para um veículo com uma autonomia de 400 km. face a outros pneus na sua categoria (2)(3)

Como é que os pneus para carros elétricos melhoram a autonomia da bateria?

Ao equipar o seu automóvel com pneus para carros elétricos garante uma autonomia otimizada da bateria.

Como é que os pneus melhoram a autonomia? Não se esqueça de que para fazer deslocar um objeto, precisa de despender energia. E entre a energia que recebe e a energia que devolve através da deslocação, existem sempre perdas porque o objeto faz fricção com o solo. Esta é a chamada resistência ao rolamento.

Um dos objetivos dos fabricantes de pneus é limitar estas perdas de energia, para otimizar a eficiência energética e reduzir os consumos de energia desnecessários. E, quando se trata de veículos elétricos, quanto mais otimizada estiver a energia, maior a autonomia disponível no veículo para desfrutar!

Quando escolher os seus pneus, pode consultar a etiqueta dos pneus para obter a menor resistência ao rolamento e beneficiar da sua performance para conduzir mais tempo com apenas um carregamento

Os veículos elétricos causam maior desgaste nos pneus?

O fator mais importante para os automóveis elétricos, face aos automóveis convencionais, é a transferência dinâmica de carga e o binário de travagem associado a este tipo específico de motor. Isto é um desafio para os fabricantes porque o aumento da massa e do binário exigem pneus com maior rigidez lateral (rigidez em curva), para manter a sensação de manobrabilidade com um nível importante, uma aderência forte para permitir a aceleração, e também uma boa resistência para resistir ao desgaste ao longo dos quilómetros.

O peso da bateria é uma questão importante nos carros desportivos elétricos. Se tiver um motor elétrico potente, precisa de ter uma bateria forte, e isso reflete-se no peso. Num carro elétrico desportivo, o peso médio da bateria ronda os 400 kg.

Atualmente, os construtores automóveis propõem dois tipos de veículos elétricos:
-Veículos convencionais transformados em veículos elétricos
-Plataforma totalmente nova

No caso de um veículo convencional transformado num veículo elétrico, geralmente, a dimensão dos pneus não sofre grandes alterações em relação aos MCI (motores de combustão interna). Assim, o desgaste pode ser mais rápido do que num MCI.

Para as plataformas totalmente novas, os valores de masse e binário são considerados desde o início, a dimensão dos pneus é ajustada e, geralmente, bastante maiores do que os modelos MCI equivalentes. O desgaste será semelhante ao verificado nos MCI.

Por que motivo existem diferentes opções de pneus para os veículos elétricos? 

É crucial usar os pneus adequados para um carro elétrico, de acordo com o tipo de modelo. Os pneus precisam de responder a diferentes exigências de condução. Quem tem um automóvel desportivo pretende acelerações rápidas, excelente transmissão de binário e elevada precisão de direção. Quem usa uma berlina, privilegia mais a segurança e o conforto de condução.

A Michelin criou duas gamas específicas de pneus para carros elétricos: MICHELIN Pilot Sport EV e MICHELIN e.PRIMACY. Cada gama oferece diferentes combinações de performance consoante as suas necessidades. 

Como é que prolongo a vida dos pneus do meu automóvel elétrico?

Tal como acontecer com outros pneus, existem duas formas de proteger os pneus para carros elétricos e, assim, otimizar a sua vida útil: manutenção e estilo de condução.

A manutenção dos pneus elétricos implica a monitorização da pressão, alinhamento e desgaste. Este tipo de pneus tende a apresentar desgaste na extremidade interior da roda do automóvel elétrico, pelo que deve fazer esta verificação regularmente. A pressão também deve ser adaptada de acordo com a carga transportada.

Mas como saber qual é a pressão ideal dos pneus ? É simples! Os automóveis têm um autocolante do fabricante que indica a pressão recomendada para as dimensões específicas de cada pneu automóvel. Existem também recomendações consoante o automóvel esteja ou não carregado.

Nos dias que correm, condução ecológica é uma expressão que ouvimos cada vez mais e por bons motivos. Com o objetivo de reduzir o consumo de energia, o estilo de condução adequado não só maximiza a autonomia de um veículo elétrico, também otimiza a qualidade e a performance dos pneus.

Em resumo, o estilo de condução é particularmente importante. Aplique uma aceleração moderada e uma travagem regenerativa suave. Faça as curvas com cuidado. Essa é a melhor forma de aumentar a autonomia da bateria, e a longevidade dos seus pneus para o automóvel elétrico

Encontre os pneus Michelin perfeitos para si em segundos

AVISOS LEGAIS

(1) Medição de ruído interno, realizado em 2016, na dimensão 245/45 R19, com o KIA Cadenza. Nível de ruído medido na frequência “170-230Hz”. Os resultados podem variar de acordo com o veículo, gama e dimensão de pneus, velocidade e condições da estrada.
 

(2) - A categoria dos pneus MICHELIN e.PRIMACY é definida como um dos pneus de verão Premium, tais como os das marcas CONTINENTAL, GOODYEAR, BRIDGESTONE, PIRELLI, DUNLOP, e que não são dedicados a aplicações de Equipamento Original (ou seja, não são concebidos para atingir objetivos específicos de cada construtor automóvel), sendo pneus que podem ser adquiridos nos revendedores.


(3) - Estudo interno de resistência ao rolamento efetuado em 10/2020, na dimensão 255/45 R19, que compara os MICHELIN Pilot Sport EV (6,7 kg/t) face aos MICHELIN Pilot Sport 4 SUV (8,8 kg/t). Para um veículo elétrico com um peso total de 2151 kg, com uma autonomia de 540 km, esta diferença de 2,1kg/t resulta num aumento da autonomia em mais de 60 km, ou mais de 10% da autonomia inicial.


(2) - Aumento da autonomia da bateria dos veículos elétricos e redução de CO2 - Quando novos, os MICHELIN e.PRIMACY geram, em média, menos 2 kg/t de resistência ao rolamento do que os seus concorrentes, representando uma redução no consumo de combustível de até 0,21 l/100 km, equivalente a uma melhoria nas emissões de CO2 de até 5 g com o VW Golf 7 1.5 TSI ou equivalente, e a uma melhoria de até 7% em autonomia com o VW e.Golf.