TPMS : SISTEMA DE MONITORAMENTO DA PRESSÃO DOS PNEUS

O TPMS (Sistema de monitorização da pressão dos pneus) permite detetar quando os seus pneus apresentam uma pressão muito baixa.
Este sistema foi obrigatório na Europa desde dia 1 de novembro de 2014 (nos EUA desde 2007), o que significa que o seu veículo está equipado com este sistema se tiver sido fabricado após esta data.

Em termos práticos, o TPMS consegue apresentar o nível de pressão dos pneus no seu painel de instrumentos através de um indicador ou luz de aviso.

Como funciona o sensor de pressão dos pneus?

O TPMS pode funcionar com dois sistemas de deteção: direto e indireto.

Sistema direto

Com o sistema direto, a informação da pressão é comunicada em tempo real através de um sensor de pressão dos pneus no pneu ou na válvula. É enviada para o computador de bordo para apresentar a informação no painel de instrumentos. Consoante o seu veículo, pode assumir uma forma diferente:

uma luz de aviso ou sinal luminoso,

uma representação do seu veículo com o nível de pressão dos seus pneus

Sistema indireto

Com o sistema indireto, a pressão dos pneus é calculada pelo Sistema de Monitorização da Pressão dos Pneus com base na velocidade de rotação da roda, que também é usada pelo ABS (sistema antibloqueio das rodas) e ESP (programa eletrónico de estabilidade).

A velocidade de rotação aumenta quando o diâmetro da roda é reduzido devido à pressão insuficiente. A informação é depois enviada para o painel de instrumentos pelo TPMS.

TPMS: vantagens e desvantagens

A vantagem do sistema é que apresenta um alerta automático sobre a pressão dos pneus. Depois, poderá achar que não precisa de ir à estação de serviço todos os meses porque tem o TPMS para indicar quando é necessário voltar a encher os pneus. Mas esse não é o procedimento recomendado.

O TPMS tem um inconveniente: só é ativado quando os seus pneus tiverem perdido 20% do seu ar, o que representa, em média, cerca de 0,4 bar.
Qual é o problema desta situação?
Porque se considera que com este nível de pressão o pneu já está com pressão insuficiente, o que vai resultar em desgaste prematuro.
Se o seu pneu ficar desgastado de forma prematura, terá de ser substituído antes do previsto. Isso representa custos adicionais.

Por mais prático que seja este indicador, continua a ser recomendável verificar a pressão dos seus pneus uma vez por mês, para evitar a substituição prematura dos pneus.

Como regular o TPMS?

Não precisa de fazer nada de especial porque o sistema de alerta foi definido para a pressão otimizada dos seus pneus. Quando um dos seus pneus apresenta pressão insuficiente (ou seja, quando a pressão é inferior a 20% da pressão recomendada), será iluminada uma luz no painel de instrumentos. Isto é o seu TPMS a indicar qual é o pneu afetado no seu veículo.

Quando é que o TPMS deve ser recalibrado?

Se escolher um pneu de dimensão diferente, é possível que a pressão recomendada seja diferente daquela do pneu original.

Neste caso, um profissional terá de reconfigurar o TPMS para apresentar os alertas quando ocorrerem quebras de pressão relacionadas com esta nova configuração. 

Substituição do sensor de pressão dos pneus

Embora a vida útil teórica dos sensores de pressão dos pneus seja de 5-7 anos.
Isso porque os sensores de pressão dos pneus estão expostos à corrosão, impactos e velocidades elevadas ao conduzir em autoestrada.

Em caso de funcionamento deficiente, pode contactar um profissional para proceder à substituição do sensor de pressão do pneu defeituoso.

Encontre pontos de venda de pneus perto de si em segundos

Car
  • Car
  • Motorbike
Car
  • Car
  • Motorbike
Localizar-me

Cinco grandes cidades de Portugal

Está a utilizar um navegador não suportado
Está a utilizar um navegador que não é suportado por este site. Isto significa que algumas funcionalidades podem não funcionar como pretendido, o que pode levar a comportamentos anormais quando estiver a navegar no site. Utilize ou atualize/instale um dos seguintes navegadores para tirar o melhor proveito deste site.